Coisas que ninguém te(me) avisou – Parte 2

2

15 de agosto de 2010 por Felipe Tavares

Em 24 de janeiro deste ano, eu escrevi este post: Coisas que ninguém te(me) avisou. Nele eu falei sobre algumas surpresas que eu encontrei após encarar uma cozinha de verdade e que ninguém tinha me avisado sobre elas. E olha que eu não tinha nem 2 semanas de cozinha na época e era meu primeiro restaurante.

Pois bem, já estamos em agosto, já estou no terceiro restaurante e de lá pra cá, já descobri mais um tanto de “surpresinhas” que ninguém gosta de falar sobre a profissão. O “Lado B” mesmo! Então, nada mais justo que eu compartilhar com você mais um post sobre o assunto, que eu acho que vai acabar virando uma coluna fixa aqui no blog: “Coisas que ninguém te(me) avisou – Forever”. É muita coisa que eu descubro e aprendo diariamente que nem imaginava que acontecesse ou que existisse.

Se você tem vontade de largar tudo para ir pra cozinha, aconselho que você não leia o que está por vir para não ficar desmotivado =D, ou então leia para ver como é a nossa realidade. Ou se você já está na cozinha, deixe um comentário de mais alguma coisa que você descobriu após entrar numa cozinha comercial que não estava na grade do seu curso ou no livro de “Chef” que você ganhou no último aniversário.

1) Ninguém me avisou que os pêlos das minhas pernas iriam cair de tanto a nossa bota de açougueiro roçar nas pernas. Além delas estarem ficando carecas, ainda estão com alguns machucados.

2) Tirando o Anthony Bourdain no livro, ninguém tinha me falado que minhas mãos e antebraços ficariam cheios de queimaduras, cortes, marcas, manchas e que minha pele começaria a ficar com uma cor pálida, afinal não vejo mais a luz do sol, só luz artificial. Entro da cozinha sem sol e saio dela quando o sol já foi embora, todos os dias…Fico pensando no dia do meu casamento a esposa colocando uma aliança na minha mão toda destruída, cheia de bolhas ou cortes que nunca cicatrizam. Acho que a mulher desiste na hora, nada romântico isso.

3) Nunca coma em restaurantes na segunda-feira. É neste dia que são “repaginadas” todas as sobras do final do semana. O comprador vai para o CEASA na manhã da segunda, as compras só chegam no final da tarde. Então, no almoço da sua bela segunda-feira, você está comendo tudo que sobrou dos dias anteriores. Blergh! kkk Sobrou carne? Faz tropeiro! Sobrou muito arroz? Faz um arroz maravilha, um falso risoto, um arroz colorido…

4) Não importa se você se formou no Senac, Estácio de Sá, IGA ou quem sabe até no CIA ou no Le Cordon Bleu. Quando você for encarar uma “cozinha de verdade” achando que já é chef porque tem um diploma, você não vai saber fazer nada, muito menos andar sem cair no chão escorregadio que, na sua escola, sempre estava impecável. E sabe quem vai te salvar quando você estiver batendo cabeça? Algum maluco que está nesta vida há décadas e que sequer fez um curso e confunde se é “largato” ou lagarto ao molho!

5) Quase todos da cozinha são malucos e estão fugindo de alguém ou alguma coisa. Um vício, uma condenação, um casamento ruim, uma carreira que não deu certo ou que não era aquilo que ele esperava(EU! \o/), etc. Mas todos são, sem dúvida alguma, apaixonados por aquilo que fazem e não trocam esta vida por nada. Afinal, quem precisa voltar para casa e ter um fim de semana ou feriado e encarar seus “medos”?

6) A faca é uma extensão do corpo do cozinheiro. Sempre há “disputas” para ver quem pica mais rápido, qual está mais amolada, e quantas vezes ela já arrancou pedaços dos seus dedos. Nunca pegue a faca do seu colega de trabalho, nunca. “Não mexa no meu pau, não mexa na minha faca” é o que dizem por aí. Sem contar que quando você pega a faca de um colega, sempre rola uma zoação: “Nossa, se eu quiser me suicidar com esta faca sua eu não consigo!”

7) Depois de alguns meses você – não acredito que estou falando isso – se acostuma a não ter fins de semana ou feriados. E descobre que pode sair – se seu corpo aguentar e as dores deixarem – de segunda a segunda e que seu organismo, na maioria das vezes, aguenta trabalhar no outro dia dormindo só umas 2h por noite, ou quem sabe até nada. Vamos ver se daqui uns anos eu continuo falando isso. XD

“Nossa, Felipe, que inferno que deve ser esta vida!” Talvez você tenha pensando nisso, mas na boa? Estou mega feliz e às vezes fico chocado, quando vejo que consigo me sustentar, fazendo aquilo que era meu hobby até pouco tempo atrás! A vida na cozinha é dura, mas como tudo na vida, é cheia de coisas maravilhosas, fatos cômicos e muita diversão! E aí, vamos pra cozinha?

Abraços desavisados,

Felipe Tavares

Anúncios

2 pensamentos sobre “Coisas que ninguém te(me) avisou – Parte 2

  1. Paulinha disse:

    Nossa q post lindoo!!Fikei até emocinada… ehehehserio!!bjoos!Paulinha

  2. Lindo?? Como assim?? Só contei as coisas mais trash…rsbjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Receba as atualizações do Indo pra Cozinha por e-mail

Junte-se a 309 outros seguidores

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: