As vantagens de ser invisível

8

9 de janeiro de 2015 por Felipe Tavares

Éramos responsáveis por fazer o brunch para um grupo de investidores e empresários de diversas empresas em um salão de eventos tradicional da cidade.

Uma parte da brigada ficou na cozinha e outra no salão finalizando pratos à la minute, fazendo reposição e correndo o olho para ver se tudo corria bem. Eu fiquei no salão.

De longe reparo um grupo de pessoas e vejo que elas trabalharam comigo quando eu era do Marketing. Não eram conhecidos apenas, eram companheiros do dia-a-dia. Olhei uma vez, olhei outra, mas não recebi olhares em troca.

Talvez não tenham me visto, pensei. Afinal, com touca, avental de peito e dólmã, ficamos irreconhecíveis (?). Continuei olhando e nada de receber olhares.

O “erro” de não me ver não era culpa deste grupo de amigos. Fazemos isso todos os dias.

Quando vemos pessoas em serviço, seja um cozinheiro, garçom, faxineiro, atendente, etc. Não reparamos na pessoa. Vemos apenas a função dela e, a partir daquele momento, ela não tem mais rosto.

Lembre-se que atrás da figura do Atala ou de qualquer outro grande chef, existem dezenas de funcionários que estão nos bastidores suando muito para que eu e você tenhamos uma experiência inesquecível. E, se algum deles sair no salão, tenho certeza que ninguém levantará os olhos para vê-lo. Você sabe o nome dos sub-chefs do Atala ou do Landgraf? Se ele passar do seu lado você o reconhecerá?

Cozinhar é isso! É se entregar de corpo e alma (muitas vezes, mais corpo que alma) para fazer o outro feliz. É abrir mão do seu feriado, do seu sábado à noite com a esposa e filhos para cozinhar como um FDP para fazer feliz a esposa do outro que depois do prato principal será pedida em casamento.

Arrisco a dizer que 90% dos cozinheiros do Brasil e do mundo nunca apareceram na televisão ou numa revista. E arrisco mais ainda, tenho certeza que a grande maioria não tem essa vontade.

Não escolha essa profissão para aparecer e se tornar um “Super/Master/Ultra Chef porque você vai se frustrar muito. Para ser cozinheiro de verdade é preciso abrir mão do seu ego, do seu egoísmo e pensar na felicidade do outro. Só assim você vai encontrar a sua.

Abraços invisíveis,

Felipe Tavares

UPDATE: Quer saber quem é sub-chef do Atala e como é a vida nos bastidores? Acesse esta matéria da Lygia Calil para o jornal O Tempo. Clique aqui.

 

Anúncios

8 pensamentos sobre “As vantagens de ser invisível

  1. Vitor disse:

    Cheguei da cozinha agora de madrugada, liguei o computador e li esse post… Vou dormir inspirado e com a certeza que estou no caminho certo. Forte abraço!

  2. Adriano Vilhena disse:

    Agora vc falou tudo!!!! Grande abraço!!!

  3. EDSON WANDER PUIATI disse:

    Grande desabafo chef! Faz muito sentido quando vc fala que por trás do uniforme existe uma pessoa e não somente uma função. Parabéns Abrs.

  4. silvana disse:

    Ótimo texto meu filho! Amei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Receba as atualizações do Indo pra Cozinha por e-mail

Junte-se a 310 outros seguidores

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: