Cozinha é democracia

6

17 de setembro de 2015 por Felipe Tavares

Naquela cozinha tínhamos uma legítima brigada pirata: nas Saladas, uma era esposa de um traficante e analfabeta, a outra, uma solitária tarada. Na Confeitaria uma senhora com mais de 70 anos e sua auxiliar completamente desbocada e sem educação. No Fogão a excentricidade era ainda maior: um talentoso jovem com pouco mais de 20 anos, mas alcoólatra e drogado e, ao seu lado, um ex-pedreiro que não entendia nada de cozinha, mas com uma força descomunal. O subchef, um criativo ex-alcoólatra que tinha vivido a época de ouro da gastronomia nos anos 80 e, éramos comandados pelo chef: um cara batalhador que dobrava o turno quase todos os dias para pagar a escola do filho, as parcelas do seu carro e, talvez, fugir da vida em casa. E eu: um bobinho e inexperiente cozinheiro com pós graduação (uma formação que não me ajudava em nada a sobreviver naquele ambiente hostil)

Em comum só tínhamos uma coisa: a paixão pela cozinha.

Relembrei disto tudo aí por um motivo. Assistindo a final do MasterChef BR (assistia por motivos profissionais, juro! =D ) o Henrique Fogaça e a Paola Carosella fizeram um discurso para lá de emocionante (Clique aqui para assistir). Fogaça falou que a cozinha tinha o poder de transformar vidas e a Carosella falou que a cozinha abraça e une pessoas de qualquer nacionalidade, em qualquer idioma, com diferentes graus de formação, um lugar extremamente democrático.

Já havia falado neste texto bem lá atrás, que a cozinha é um ambiente meritocrático, ou seja, quem faz mais, ganha mais (seja dinheiro, respeito ou confiança). E, depois de chorar nesses discursos ai, percebi que a cozinha profissional é, antes de mais nada, o lugar mais democrático que pode existir.

Chefs estrelados convivem com analfabetos, mestres bilíngues recebem ordens de um cozinheiro que nunca saiu da sua cidade natal, playboys e patricinhas (existem estes termos ainda?) lavam chão e ex-médicos e empresários largam tudo para ser xingados por chefs no exterior. Tudo em nome de uma paixão.

Na cozinha que trabalhei durante um bom tempo descrita no início deste texto, quando a casa abria, nossas diferenças desapareciam, todo mundo estava ali com o mesmo propósito: cozinhar bem e servir os clientes. E olha que lá, clientes não faltavam, já servimos mais de mil em apenas um dia.

Hoje a situação não é muito diferente, apesar de ser muito mais tranquila e nada assustadora (obrigado, Deus). Quando vamos fazer algum evento com nossos alunos de Gastronomia lidamos, na maioria das vezes, com profissionais que estão vindo de outra carreira, com curso superior em outra área (com pós AND mestrado, inclusive) e todos são abraçados por todos. Seja o aluno de 17 anos que está começando a sua vida acadêmica, seja o senhor de 60 anos que tem sua empresa e está ali por hobby.

A cozinha só te exige uma coisa: sua alma dedicação.

Abraços democráticos,

Felipe Tavares

Anúncios

6 pensamentos sobre “Cozinha é democracia

  1. silvana disse:

    Você passou por grandes experiências e sobreviveu com coragem, garra e dedicação. E eu, que acompanhei todos os seus passos, me orgulho de como você foi leal e determinado nos seus propósitos. Beijo, te amo!

  2. Felipão, tu é uma inspiração, leio teu blog a um tempo, já devorei todos os teus posts, agora em Agosto fui demitido de uma grande metalurgica aqui na região sul, depois de quse 6 anos de dedicação, e agora estou indo pro EGAS em Novembro fazer o curso de cozinheiro básico intensivo (http://www.egasrs.com.br/), tá na hora de mudar de ramo e sair do office e deixar o escritório tradicional pra trás, obrigado pelo insentivo e realidade da cozinha que você nos passa….Continue sempre nos inspirando e mostrando o lado B para sabermos que as flores são lindas e espinhosas na cozinha…..Forte abraço.

  3. Mariana disse:

    Felipe.
    Nem tenho como descrever o quanto seu blog (vc) mudou minha vida.
    E ja trabalhei em varios ambientes tanto.no brasil quanto fora… mas aqui.no brasil ja escutei muito cozinheiro (bom) velho e ranzinza falar: “esse pessoal que estuda e acha q sabe tudo nao ta com nada”. Isso foi o minimo… coisa leve q escutei.
    Mas se realmente vc quer seguir esse caminho, actedite em VOCE. Claro sem deixar de aprender, estudar, absorver tudo que puder e dedicar se ao maximo. E digo. Tem que ter HUMILDADE.
    BJUS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Receba as atualizações do Indo pra Cozinha por e-mail

Junte-se a 315 outros seguidores

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: