Cozinhando num lar de idosas

17

19 de agosto de 2016 por Felipe Tavares

Um belo dia o Adriano Vilhena, amigo, chef e professor do nosso curso de Gastronomia me aparece com uma ideia pra lá de original, sensacional e aterrorizante.

“Felipe, vamos cozinhar num lar de idosas. Minha ideia é resgatar as memórias que elas têm dos pratos prediletos, com sabor de infância ou que tem algum significado especial. Cada chef vai “adotar” uma senhora e no dia “D” todos os chefs estarão lá para preparar o prato e servir. Tem interesse?”

QUERO!

Nos dias seguintes visitamos o local para fazermos entrevistas com as senhoras e descobrir quais os pratos elas iriam querer.

Não dá para descrever o tanto que foi lindo e emocionante estas entrevistas. As senhoras lembrando da infância, querendo “cebola batidinha”, “alho fritin”, “bifin acebolado”, entre outras delícias.

Depois de selecionadas as 15 senhoras, a missão era encontrar os cozinheiros e chefs que seriam responsáveis pelo preparo. Depois de muita luta, o Adriano fechou a lista Michelin que ia de alunos de gastronomia à chefs estrelados.

Com o projeto tomando corpo, conseguimos o apoio da Frente da Gastronomia Mineira e aí a coisa que já era séria, tomou outra proporção e acabou virando “Velhos Amigos: Resgate e Memórias Gustativas”

 

A turma toda

A turma toda

A senhora que eu escolhi (ou fui escolhido?) foi super humilde e só me pediu um buffet inteiro: Meu filho, presta atenção, quero arroz, feijão tropeiro, batata frita, bife á milanesa TEM QUE SER DE CONTRA FILÉ, salada de alface com pepino e de sobremesa doce de cidra.

HAHA te amo, dona Selma!

Um dia antes do evento, estávamos todos no grupo do Whatsapp trocando informações e confidências enquanto fazíamos o preparo dos pratos. Confesso que nunca na história deste país da minha vida provei tanto um tempero de um bife.

Além da emoção de fazer algo tão bacana, o nervosismo tomava conta da gente, pois situações inusitadas eram esperadas para o dia seguinte: “Não foi isso que eu pedi; Não quero comer sua comida; Quem é você?”

Com a operação de guerra montada, seguimos de carreata para o lar e fomos nos preparando para o almoço de nossas vidas.

Pré-preparo e frio na barriga

Pré-preparo e frio na barriga

Os funcionários do lar nos deram total apoio e fizeram uma mesa toda especial para as senhoras. E elas, mais empolgadas ainda, se maquiaram, arrumaram os cabelos e unhas e colocaram a roupa de “domingo” para nos receber.

Caiu cisco no olho aqui, pera. 

Nos colocamos em fila e, um a um fomos entregando os pratos para as nossas senhorinhas. Ouunnn ❤ (toca música emocionante de fundo)

Para a nossa surpresa, nenhuma senhora recusou nossos pratos. Comeram tudo e nos agradeceram por ter feito o dia delas tão especial.

Nós não sabíamos de chorávamos de alegria, alívio ou de emoção por ter feito parte de algo tão maravilhoso. Na dúvida, fizemos o que todo cozinheiro faz após o serviço: sair para beber e contar os casos do dia repetidas vezes.

O projeto deu tão certo, que acabou virando livro, no futuro virará um documentário e, durante a Semana da Gastronomia Mineira realizada em julho, recebemos um certificado de reconhecimento pelo projeto.

Para dar download do livro com todas as nossas receitas, clique aqui.

É, a vida foi linda!

Abraços apaixonado pela dona Selma,

Felipe Tavares

Anúncios

17 pensamentos sobre “Cozinhando num lar de idosas

  1. Ai que chique! ❤
    Parabéns a todos os envolvidos! Coisa linda de se ver ❤

  2. Muito legal o projeto. Participei de um projeto de extensão que tinha um pouco desse viés, saudades :). https://memoriaspaladares.wordpress.com

  3. Mariana Pacheco disse:

    Ai que lindo ne…
    Isso é que me motiva cozinhar.muito lindo Felipe. Parabens!!!

  4. Soraya Lopes Morais de Oliveira disse:

    Que orgulho de você e de sua equipe! Que lindo ! Lembro do orgulho da sua mãe me contando deste projeto! Uma atitude de carinho, solidariedade e empatia.Como é bom existirem pessoas assim no mundo.Com certeza estes idosos nunca se esquecerão deste almoço! Amo você meu querido! Beijos

  5. Felipe disse:

    Muito legal meu amigo. Esta de parabéns como sempre. Apareça para aquela cerveja. Grande abraço.

  6. Julieta Lopes disse:

    Seu melhor post até hoje… Ops, caiu im cisco no meu também…. Parabéns Felipe! Você é demais!

  7. Fredd Lopes disse:

    Parabens vocês pela ideia maravilhosa de marcar a vida e o coração de cada pessoa naquele lar, ação exemplar… Lindo de se ver, uma corrente do bem dessas tem que ser compartilhada com o mundo sempre. ❤

  8. Pedro Henrique disse:

    O site vai receber novas postagens? Estou com muitas dúvidas e medos em relação a profissão e achei o site por acaso, não queria que parasse de publicar novos conteúdos. No mais, suas publicações aqui tem sido de grande fonte de conhecimento, muito obrigado por isso e por favor não pare.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Receba as atualizações do Indo pra Cozinha por e-mail

Junte-se a 310 outros seguidores

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: