10 anos de quê?

4

25 de março de 2021 por Felipe Tavares

Este ano (na realidade foi ano passado, mas com a pandemia está liberado esquecer as datas) completei 10 anos que larguei minha carreira de Comunicação e Marketing para ir pra cozinha! (insira aqui balões e outros emojis).

Mas e aí? Qual a minha avaliação de todo este período?

Se você for lá no início do blog, verá que eu comecei do nada na cozinha. Lavando panelas, sendo auxiliar do auxiliar do picador de couve, me cortando e queimando diariamente, repleto de medos e inseguranças, revoltado com as escalas de trabalho intermináveis e muito deprimido por não ter mais feriados e noites com família e amigos.

De lá para cá muita coisa mudou em minha vida. Depois de alguns anos vivendo a vida louca nos restaurantes, virando noite em bares bastante suspeitos em companhias dignas dos livros do meu eterno herói Anthony Bourdain, convivendo diariamente com pessoas que jamais imaginei conhecer e que foram fundamentais (ou não) para minha carreira, eu parei de trabalhar em restaurantes. Ou eu matava aquela vida, ou ela me matava.

Então, acabei entrando para a área acadêmica de Gastronomia. Participei da criação e implantação de um curso superior de Gastronomia ao lado de um dos chefs mais reconhecidos de Minas e do Brasil e, com ele, formamos uma bela dupla não só no curso, mas realizando eventos dos mais diversos portes e formatos em dezenas de cidades mineiras.

Fui personal chef, consultor, jurado de concursos gastronômicos, conheci vários chefs que admirava, trabalhei no maior festival de gastronomia de MG e um dos maiores do Brasil. Participei de outros festivais nem tão famosos, mas muito agradáveis e com chefs que não eram celebridades, mas tinham muito mais carisma e conhecimento que muitos famosinhos que vemos por aí na TV e Instagram.

Depois de alguns anos, participei como produtor para um programa gastronômico de TV chamado “Caminho de Mesa” (Clique aqui para ver os episódios). Uma experiência incrível, desafiadora e que jamais imaginei exercer. Gente, TV é coisa de maluco, sério!

Atualmente voltei para área acadêmica da gastronomia em outra faculdade, com novos desafios, principalmente com este cenário tenebroso da pandemia que afeta diretamente nosso setor e nossas vidas. Falando nisto, espero que você e sua família estejam bem aí do outro lado.

Com o passar destes anos, fui percebendo que a minha primeira formação foi fundamental para que eu navegasse nestas diversas áreas da gastronomia. Se antes eu achava que estava abrindo mão de tudo para ir pra cozinha, com o tempo eu percebi que as duas profissões se tornaram complementares para meu crescimento profissional e pessoal.

E o que eu quero te dizer com isso tudo?

Grande parte dos leitores deste blog, se é que existe algum depois de tanto tempo sem postar, são pessoas que estão insatisfeitas com sua carreira e que querem abandonar tudo para ir para a cozinha. Então, pense que todo o conhecimento que você adquiriu em outras áreas profissionais, te auxiliarão na sua mudança de carreira, faça da sua outra formação uma aliada. Não pense que você está jogando tudo para o alto e nunca mais vai usar o que aprendeu no passado, tenho certeza que em algum momento todas as experiências serão uteis para você e te ajudarão bastante em todo o processo de mudança.

Agora, se você é daquele quer começar na gastronomia, sem ter trocado de profissão e está iniciando do zero sua vida profissional, deixo meu conselho: o ramo da gastronomia é bastante desafiador e exige muita dedicação (claro, assim como todas as profissões), mas acima de tudo você tem que ser apaixonado pelo que faz. Não é fácil trabalhar em cubículos quentes e apertados com várias pessoas se trombando o tempo inteiro, não é fácil abrir mão dos seus feriados e fins de semana e do convívio familiar, nem é fácil abrir mão disto tudo e no final ser mal remunerado na maioria das vezes. Mas pense que tudo faz parte de um processo de transição e crescimento pessoal e profissional. Com o tempo, você adquire experiências, verá outras possibilidades de atuação além de trabalhar somente em restaurantes, os salários aumentam e você será muito, muito feliz!

Abraços saudosos,

Felipe Tavares

4 pensamentos sobre “10 anos de quê?

  1. Paulo Sidnei disse:

    Parabéns pela postagem.
    Em algum momento entre 2011 e 2013, tentei estudar gastronomia e até pedi sua ajuda para encontrar cursos de graduação aqui na região. Enfim, acabei desistindo de seguir essa profissão e continuei com a de servidor público.
    Porém a paixão pela cozinha nunca me abandonou e hoje continuo com os livros, lendo blogs, instagrams e Youtubers de culinária, etc. Acabou sendo meu hobby.

    Ah, continua com o blog!!

  2. patricia amante disse:

    Felpe, gostei muito do seu texto e por vezes me encontrei nele. Minha primeira formação foi a Educação Física e como vc, consegui unir as duas profissões. Conhecimento não se perde, ele se adapta, se complementa e no final se reinventa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Jooble – Vagas de emprego na cozinha

Receba as atualizações do Indo pra Cozinha por e-mail

Junte-se a 319 outros seguidores

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: